segunda-feira, 22 de maio de 2017

Atuação do Imaflora na Cadeia de Valor da Nespresso

COMO O IMAFLORA PROMOVE A SUSTENTABILIDADE DO CAFÉ DA NESPRESSO

Qualidade e sustentabilidade são palavras-chave para a Nespresso, marca pioneira no segmento de café gourmet porcionado. A qualidade está no rigoroso critério de seleção dos melhores grãos de cafés que compõem o cardápio de sabores à disposição do consumidor. A sustentabilidade é feita com uma grande transformação nos processos de produção de fornecedores. As 2.500 fazendas de café que abastecem a empresa no Brasil – localizadas nas regiões do Cerrado, Sul de Minas Gerais, Alta Mogiana (SP) e no Espírito Santo – precisam adequar-se constantemente às exigências socioambientais da Nespresso em suas cadeias de produção. Para alcançar esses padrões de excelência, a empresa conta com a assessoria técnica do Imaflora - Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola.

Na prática, o que o Imaflora faz é acrescentar uma terceira palavra-chave: rastreabilidade. Ela é alcançada por meio do treinamento adequado dos profissionais envolvidos. “Nosso trabalho é basicamente fazer uma análise minuciosa de riscos socioambientais de todos os elos da cadeia de suprimentos no campo. Com esse mapeamento é possível traçar planos de ação de normas de sustentabilidade que melhorem a performance socioambiental dos produtos”, explica Eduardo Trevisan, Gerente de Projetos do Imaflora. Com o plano de ação em mãos, a equipe do Imaflora faz o treinamento dos técnicos agrônomos que acompanham e orientam os processos produtivos nas fazendas. “Em visitas frequentes às propriedades rurais, esses técnicos são os agentes de rastreamento de cada etapa, da pré à pós colheita”, diz Trevisan.

A Nespresso decidiu rastrear a produção do café que adquire das fazendas brasileiras no final de 2004, quando foi introduzido no país o programa Nespresso AAA Sustainable Quality™. Ele envolve o pagamento de prêmios aos fazendeiros de 30% a 40% acima do preço padrão do mercado pela mais alta qualidade e pelas práticas de produção mais sustentáveis. O Imaflora participou das verificações desde o início, com o desenvolvimento de uma ferramenta única para a iniciativa. A equipe do instituto precisou adaptar para as condições brasileiras as normas de qualidade e sustentabilidade seguidas em fazendas fornecedoras da América Central onde a Nespresso já havia implantado o conceito um ano antes, seguindo orientações da Rainforest Alliance.

Assim, foram criados indicadores brasileiros de qualidade na produção do café. “Foi preciso melhorar os processos de lavagem, retirada da casca e secagem dos grãos para chegar à umidade ideal, de acordo com as circunstâncias do nosso clima. Depois, manter o controle de segurança alimentar evitando riscos de contaminantes. Afastar o trabalho escravo e infantil, eliminar o uso de pesticidas proibidos e respeitar o meio ambiente determinaram as medidas de sustentabilidade”, resume o Gerente de Café Verde da Nespresso, Guilherme Amado.

Todo o trabalho na cadeia de valor do café verde é realizado com muita tecnologia e exigiu treinamento profundo de todos os envolvidos para essa mudança de paradigma. Tablets são utilizados em campo para coletar informações e abastecer uma base de dados eletrônica com os resultados e a avaliação de toda a cadeia de produção.

No início, a Nespresso contava com apenas trinta fornecedores no Brasil, em fazendas concentradas na região do Cerrado. Guilherme reconhece que naqueles primeiros anos não foi fácil fazer os produtores brasileiros se adaptarem às novas diretrizes. “Foi preciso um grandioso processo de convencimento. Mais complicado era encontrar fazendeiros dispostos a trabalhar dessa maneira com a gente”, admite. Hoje, os produtores de café entenderam as vantagens de conduzir seus processos de acordo com os indicadores do programa Nespresso AAA Sustainable Quality™. “Agora são tantos interessados em estabelecer parcerias que precisamos fazer uma espécie de peneira para selecionar nossos fornecedores”, conta o Gerente de Café Verde da marca suíça.

Com a colaboração do Imaflora na manutenção da qualidade, sustentabilidade e rastreabilidade, o Brasil é atualmente o maior fornecedor de café da Nespresso em todo o mundo. Afinal, o país é o maior produtor mundial e o segundo maior consumidor, atrás apenas dos Estados Unidos. “Com nossa experiência queremos incentivar as empresas a atingir suas metas de boas práticas e divulgar a origem e a performance socioambiental de seus produtos”, conclui o Gerente de Projetos do Imaflora, Eduardo Trevisan.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe